Não disfarce as evidências

Você já se sentiu extremamente perdido com as decisões que tem que tomar na vida?

Percebeu que estava indo num caminho que fazia um mega sentido, mas de repente você não faz ideia do que tá acontecendo?

Sentiu que as coisas vão acontecendo numa velocidade absurda, mas nem consegue mensurar os resultados que cê tá alcançando?

Fica sussa, você não é o primeiro, nem único, nem o ultimo ser a passar por isso. Estamos no mesmo barco!

A vida nos dá inúmeras evidências se estamos no caminho certo ou não. A chave é a observação.

É engraçado, porque toda vez que sinto que tô fazendo tudo errado e penso em desistir das coisas e ir morar no meio do mato, surgem as evidências:

  • um cliente novo interessado no trabalho de coaching
  • um convite para palestra ou parceria
  • uma música ou texto que fala exatamente o que eu precisava ouvir
  • um feedback de cliente contando que conseguiu realizar um objetivo

Todas essas evidências fazem com que eu me mantenha em meu caminho de desenvolvimento de pessoas.

São sinais pequenos e sutis, mas que fazem toda a diferença. Quando essas coisas acontecem, consigo recuperar a energia e motivação.

Por que são provas de que toda a ação está dando frutos.

“Ah Pam, mas eu não consigo ver essas evidências”

Pede ajuda!

Conversa com quem realmente quer te escutar, fala o que você tá sentindo. Coloca pra fora essa angústia por não estar conseguindo resolver sozinho/a o que tem que ser resolvido. Mas acredita: as evidências tão lá.

E você só pode tomar a decisão quando perceber as evidências.

Na dúvida: quando se sentir perdido/a, o melhor GPS é o seu coração.

Olha pra dentro. Se tá difícil, demorado, custoso, muda de rota!

Você não está sozinho, ser! Lembra disso =)

Abraços,
Pam

Comece!

start-comece-jornada-inspiração-evolução

O passo mais importante já foi dado.

Sei que você já está numa jornada de descobertas e já tem muita história pra contar.

Sei também que a vezes dá um medo absurdo do desconhecido e muitas vezes nos sentimos desmotivados pra seguir o caminho.

Mas sério, não precisa ter medo.

Um passo de cada vez. Aos poucos.

Aproveite a brisa no rosto. Aproveite a paisagem.

Esteja presente. Mantenha sua curiosidade ativa.

Busque.

Comece!

 

A relação entre desapego e pão francês

Desapego-pao-frances

Já sabemos o quão difícil é o desapego.

Sabemos o que é, sabemos como fazer… Apenas não fazemos.

E entre “saber fazer” e “fazer de fato” há um gigante abismo.

Porém, em uma sessão de mentoria na última semana minha percepção sobre o desapego mudou drasticamente.

Descobri que se transformarmos nossos problemas em um pão francês, tudo fica muito mais simples de entender.

Para explicar de forma mais clara, vou voltar um pouco na história para (tentar) melhorar o entendimento.

Todo o sofrimento que temos na vida provém do apego (que pode ser desejo ou aversão) que temos pelas coisas. Para nos livrarmos do sofrimento, portanto, temos que nos livrar do apego – desapegar. Assim, poderemos encontrar a verdadeira felicidade.

Só que nem tudo é fácil desse jeito.

Quem está apegado muitas vezes nem sabe que está apegado. É como ter nascido e crescido no mesmo lugar e não conhecer nada além das fronteiras conhecidas. Continuar pensando da mesma forma é estar numa fronteira conhecida, é estar numa zona de conforto. E como sair dessa zona?

Basta escolher ver diferente.

A situação vai continuar a mesma. As pessoas envolvidas irão continuar as mesmas. Tudo vai continuar igual.

Menos você.

Porque você escolheu ver a mesma coisa de outro ângulo. Você escolheu mudar sua perspectiva.

E quando você sai dessa zona, um novo horizonte se abre. As coisas que antes impediam você de seguir em frente com fluidez (porque você estava apegado, lembra?) agora só atrapalham.

E é nesse momento que a limpeza começa. Aí que o processo de desapego se inicia. Chega a hora de limpar o que atrapalha e é aí que entra a metáfora: transformar nossos problemas em um pão francês.

Imagine que todas as coisas que te atrapalham na vida tomaram a forma de um pão francês. O pão já está velho. Mas é difícil jogar um pão inteiro fora, não é mesmo? Afinal, ainda é um alimento.

Você talvez possa pensar “Será que não posso comer esse pão? Usar pra fazer um sanduiche? Será que posso fazer torradas com ele?”. Ficamos imaginando um novo uso para aquele pão.

Analogamente na vida, é comum perguntarmos coisas como “Será que posso me desapegar desse problema agora? E essa pessoa, será que devo tentar mais uma vez com ela? E sobre essa ansiedade, estou pronta para me livrar dela?”

Percebe a força do apego?

Agora imagine que você começa a esfarelar o pão. Ele vai virar migalhas. Inúmeras migalhas menores. E é muito mais fácil de jogar migalhas fora, não é mesmo? Você não fica com preocupações do tipo “Nossa, tenho que remontar essas migalhas para virar um pão novamente”.

Migalha não é pão, é parte dele. Você não é o problema, o problema não é você. O problema é parte de você, e existe a possibilidade de transformá-lo em migalha para simplificar sua resolução. É mais fácil resolver uma migalha do que um pão inteiro.

E como transformar um pão em migalhas?

Esfarele! Transforme seu problemão em problemas menores. E vá esfarelando, esfarelando, até que as migalhas tornem-se tão pequenas, tão pequenas… Que elas não significarão mais nada.

É infinitamente mais fácil desapegar-se de “nada”, do que de um pão inteiro. 🙂

Algumas das formas práticas de reduzir seus problemas a quase nada é perguntar a você mesmo:

  • O que tem por trás disso?
  • O que acontece depois? E depois? E depois?…
  • Se eu mudar algo diferente vai acontecer. E daí? Outra coisa diferente vai acontecer. E daí?…

Vai chegar uma hora que a resposta a essas perguntas naturalmente perderá significância ou importância. Você questionará, por sua própria experiência, se é interessante continuar investindo tanta energia em uma migalha tão pequenina.

Acredite: pode até não ser fácil, mas pode ser simples.

Lembre-se do processo das migalhas e você poderá ter mais facilidade para lidar com desapegos.

Mas antes de tomar esse ensinamento (ou qualquer outro na vida) veja se faz sentido em seu contexto.  Experimente, Teste, Tente, Viva! Ficarei feliz em ouvir suas experiências.

Paz e Luz,

Pam

 

Dica de Filme – Happy

Queridos,

Espero que estejam bem!

Estou montando um treinamento novo e para isso, ando buscando muitos materiais para que seja um curso mais do que transformador.

Para essa missão, assisti o filme Happy: um documentário leve e interessantíssimo sobre a felicidade, que te convida a embarcar “em uma jornada pelos pântanos da Louisiana às favelas de Calcutá em busca do segredo da verdadeira felicidade”.

Veja o trailer abaixo:

O que é felicidade? Como ela pode se tornar  rotina? O que nos leva a ser felizes? A felicidade, na prática, está fora ou dentro de nós?

O documentário é curtinho (cerca de 1h 15m), mas essencialmente profundo em suas reflexões, e você consegue assistir no Netflix.

Se puder, reserve um tempinho no final de semana para descobrir como a felicidade pode tornar-se rotina em sua vida. Porque felicidade é uma escolha!

Lembre-se: você pode escolher ser feliz todos os dias!

Grande abraço,

Pam

Lembre-se das pessoas incríveis!

 

Nos últimos meses estabeleci uma premissa em minha vida: quero estar rodeada de pessoas incríveis.

Pessoas incríveis, em minha concepção são aquelas com quem você pode conversar sobre absolutamente qualquer coisa, sem ter medo se vão ter assunto para as próximas horas. É muito fácil reconhecer uma pessoa incrível pois as conversas com ela são atemporais. Conversar 4 horas sem interrupções e não ver o tempo passar. Porque o tempo simplesmente não existe quando se está com uma pessoa incrível.

Você aprende muito quando está com uma pessoa incrível. Mesmo sem querer, ela transborda conhecimento e intenção de ensinar a você tudo que for possível. Ela quer muito que te convidar para um mundo novo de novos aprendizados. Por que você também é uma pessoa incrível e merece fazer parte desse compartilhamento.

Uma pessoa incrível tem o poder de transformar o ambiente, onde quer que ela esteja. Ela inspira, conquista pelo exemplo. Ela é essência, transformação e harmonia. Palavras chegam a ser dispensáveis, pois ela emana boas energias e vibrações que funcionam como imãs positivos. É muito agradável estar perto de uma pessoa incrível, seja pela seu bom humor, pela sua inteligência ou pelo simples fato da paz que ela transmite.

Ouvir na essência também é uma ótima pista para identificar uma pessoa incrível. Ela ouve suas palavras, seus olhares, suas expressões, sua alma. Pelo poder da compreensão, que é dado a todas as pessoas incríveis, ela cura, ameniza, acalma. O silêncio é um poderoso professor. Os ensinamentos provindos do silêncio faz com que sua mente nunca mais volte ao tamanho normal. É isso é maravilhoso, porque ser incrível está além dos limites.

Pessoas incríveis identificam outras pessoas incríveis, por causa de uma simples lei que rege o Universo: semelhante atrai semelhante. Então, se você estiver rodeado por pessoas incríveis, fica o alerta: você também pode ser incrível!

stock_hands_up_happiness_man_by_soygcm-d557mo8

Grande abraço,

Pam

Não diminua sua velocidade!

Durante todos os meus anos, quanto mais me diziam “Vai com calma”, “Não precisa ter pressa”, “você é jovem”, “ainda tem muito tempo pela frente”, mais eu queria ir com fervor, conquistar, sem perder tempo, sem esperar pelo amanhã.

Por uns tempos realmente achei que estava indo muito depressa. Mas quer saber? Estou no ritmo que eu deveria estar. Estou conquistando exatamente o que deveria estar conquistando. Estou aprendendo justamente o que eu deveria aprender.

Agradeci todos os conselhos, todos os comentários mas… não mudei meu ritmo. Ao invés de me pedir pra diminuir a velocidade, porque a gente não se ajuda a ir mais rápido?

E agradeço a todos os “vai com calma” que recebi. Por que isso me inspirou a chegar onde estou hoje, na velocidade ideal, com tão pouca idade e tanta gratidão!

Vamos juntos porque EU ACREDITO EM VOCÊ!

Vitoria

Grande abraço,

Pam

Dica de Filme – Antes de Partir

Olá Amigos,

Espero que estejam bem!

Hoje vou falar sobre um filme que me marcou muito pela seguinte reflexão: já parou pra pensar no que você gostaria de fazer antes de morrer?

Esse filme trata justamente disso: representados por ninguém menos Jock Nicholson e Morgan Freeman, dois senhores que se conhecem num hospital e já que não tem nada a perder, criar uma “bucket list” e começam a realizar coisas totalmente fora do comum como pular de paraquedas e dirigir carros sensacionais em alta velocidade hahahahahaha

Além dos tons de ironia e comédia, a sensibilidade desse filme é incrível. Vale a pena assistir!

antesdepartir

 

Um abraço com carinho,

Pamella Botelho

Dica de Filme – A Vida Secreta de Walter Mitty

Olá Amigos,

Espero que estejam bem!

Vocês já assistiram a esse filme? A Vida Secreta de Walter Mitty é de 2013 e trata da coragem de sair da zona de conforto. Além de uma fotografia fantástica, esse filme me fez pensar em que tipo de vida quero levar daqui pra frente e o quanto estou disposta a mudar isso.

Secret-Life-of-WM

 

E deu certo: estou em processo de transição da carreira de projetos para a carreira de coaching. E pra quem pensa que este é um processo fácil e tranquilo, ledo engano: todas as áreas do coaching são super interessantes, mas o coaching de carreira, meu amigo… é um dos mais desafiadores – e por isso, um dos meus preferidos!

E depois dizem que filmes não mudam vidas 🙂

Fiquem com o trailer abaixo e se você não assistiu o filme ainda, assista assim que tiver oportunidade!

Abraços,

Pamella Botelho

Você está sozinho nessa – e isso é ótimo!

Se em algum momento da sua vida, você se sentiu solitário, sem apoio de ninguém, sem que ninguém estivesse do seu lado te dando força para suas conquistas, te dou uma dica: isso é ótimo!

Viemos ao mundo sozinhos, e vamos embora sozinhos também. Mas para muitos, estar sozinho é desesperador. Para outros, uma oportunidade única de encontrar a si mesmo e refletir:

  • O quanto minhas conquistas dependem dos outros?
  • As minhas conquistas são realmente minhas?
  • O quanto a opinião dos outros importa para mim?
  • O quanto deixo a opinião dos outros influenciar as minhas escolhas?

É simplesmente fantástico ter pessoas que te apoiam, estão ao seu lado, te escutam e te aconselham positivamente. Mas quando essas pessoas não estão ao seu lado, você deixa de correr atrás das suas coisas só porque não tem ninguém te apoiando? Você deixa seus sonhos de lado porque não tem incentivo de outras pessoas?

A verdade – embora para alguns seja muito difícil admitir – é que muitas pessoas colocam a culpa nos outros (nunca em si mesmo) pelo fracasso ou por não alcançar seus objetivos e desejos. Isso tem nome e se chama autossabotagem: você se torna seu maior inimigo!

Por isso, quando se der conta de que está sozinho, comemore: VOCÊ lutou pra alcançar suas conquistas, VOCÊ tem o mérito de ter alcançado seu objetivo, VOCÊ é responsável pela realização do seudesejo. VOCÊ trabalhou duro para que seu sonho se realizasse, por isso VOCÊ merece os créditos.

A independência é libertadora e a vida é assim mesmo, cheia de altos e baixos. Mas cabe a você escolher como quer enxergar as adversidades: como obstáculos ou como oportunidades?

Se tiver companhia, ótimo! Mas se não tiver, ótimo também!

 

Para finalizar, lembrei dessa música, que além de me trazer boas lembranças, gosto de interpretar a letra de forma empática e digamos, salvadora.

“Você já se sentiu sozinho ou que ninguém te conhecesse? Eu já.
Você já sentiu que as coisas não estavam certas ou que o tempo estava passando muito rápido? Eu já.
Você já ficou acordado de noite e disse a si mesmo para não tentar? Eu já.
Você já se viu apaixonado por algo e se deu uma chance pra isso? Eu já!
Não se deixe ficar triste! Olhe pras estrelas quando o sol se for.
Então, escute seu coração infinito, cada respiração sua tem o som de trovão.
Sente-se e segure-se: prepare-se para a melhor viagem, erga sua mão e vem comigo, tudo é mágico!”

PS: Logicamente, essa não é a tradução ou interpretação oficial, mas fez muito sentido para mim dessa forma e espero que te ajude de alguma maneira positiva.

 

Um abraço com carinho,

Pamella Botelho

As consequências do Sim e do Não

“Dizer ‘não’ para coisas ruins é fácil. Difícil mesmo é dizer não para as coisas que são ou parecem boas”

Escutei essa frase num vídeo essa semana, e depois li de novo no livro “Screw It, Let’s Do it”, do Richard Branson.

Resolvi refletir: e não é que é verdade? Temos uma tendência muito forte a querer aproveitar todas as oportunidades que aparecem para nós. Vamos fazendo coisas, realizando ações, ocupando nosso tempo, com coisas que às vezes podem realmente ser interessantes, mas que a longo prazo não utilizaremos.

Por um tempo, eu tive uma crença de que “quanto mais conhecimento melhor”. E por muitos anos da minha vida, estudei muito sobre tudo, não só na faculdade mas em livros, cursos extras entre outros. Mas por outro lado parei pra pensar:

  • de todo o tempo que investi, o quanto realmente estou aproveitando positivamente os resultados?
  • de todos os conhecimentos que adquiri, o quanto realmente estou utilizando o que aprendi?
  • de todo o dinheiro que gastei, o quanto de retorno estou tendo no momento?
  • o mercado prefere o generalista (que sabe um pouquinho de cada coisa) ou quem é especialista (que manja muito de um determinado assunto e é o melhor naquilo que faz)

Dizer “não”, assim como dizer “sim” tem suas consequências. Você estar perdendo uma oportunidade fantástica? Pode. Mas você também pode estar ganhando tempo para investir em algo que realmente interessa e vai te trazer muito mais resultado? Pode também.

Seja qual for sua escolha, utilize seu precioso tempo com sabedoria!

E lembre-se: FOCO é o segredo!

target-540width

 

Um abraço,

Pamella Botelho